terça-feira, 8 de setembro de 2009

Passado, presente, futuro...

"Estou procurando, estou procurando. Estou tentando me entender. Tentando dar a alguém o que vivi e não sei a quem, mas não quero ficar com o que vivi. Não sei o que fazer do que vivi, tenho medo dessa desorgarnização profunda." (Clarice Lispector)

Quando ele a abraçava, se sentia sufocada. Quando ele não a tocava, se sentia rejeitada. Complicada, até mesmo pra ela se entender. Mas também queria desistir de ficar pensando, ele não valia a pena. Não, pelo menos ela queria colocar na sua mente que não. Bonitinho, mas ordinário.
Sem conseguir dormir, pensando nele, pensando em si mesma, lia antigos diários, cadernos de recordações. Nostalgia, nessas horas batia forte. Quantos amigos ela não tinha noticias a meses, quantos mudaram, quantos ela ainda via e mal se falavam oi, nem parecia que um dia foram tão próximos. Aquilo doía, ela acreditava que tinha sido muito feliz, mas não tinha certeza disso.
Ela sofria, porque não queria viver do passado, porém não conseguia deixar de sentir muita nostalgia. E ao mesmo tempo ficava sonhando acordada com o futuro. E o presente? Ela não pensava muito sobre ele, "deixava rolar".
Ela sabia que não podia mais ser assim. Tinha que parar de relembrar o passado e sonhar com o futuro, tinha que fazer o presente acontecer. Precisava correr atrás de seus sonhos, suas metas, seus ideais. Já tinha passado da hora, pensava. Mas não agia. Agora ia mudar, estava disposta a mudar, ia fazer com que a vida valesse a pena.

"Hoje é o primeiro dia
Do resto da sua vida
E da minha também."
(Rita Lee)

8 comentários:

M.G. disse...

"Talvez fosse melhor dizer que os tempos são: o presente do passado; o presente do presente; o presente do futuro. E eles estão na alma; eu os vejo alhures. O presente do passado é a memória; o presente do presente é a percepção; o presente do futuro é a expectativa".
E te digo flor, que as expectativas devem ser as menores possíveis, porém a esperança nunca deve morrer. Para que a esperança não se perca e a expectativa não aumente o segredo é ocupar seu tempo, todo ele. Aí quando bater um precioso tempo ocioso, deixe-se levar um pouco pelos seus pensamentos e depois volte ao real. É mais importante realizar do que sonhar. Um não existe sem o outro, é claro. Mas um tem mais importância que o outro.

Jéssica Nega disse...

E no final das contas, é essa vida maluca que acaba deixando a gente mais maluco ainda!
Gostei muito!
Beijos

as viciadas disse...

bonitinho mas ordinário enlouquece a vida de uma mulher.

beijoca da L.

EFS*** disse...

Assista mesmo, RENT é uma verdadeira lição de vida, de vida curta e itnensa, de amor, que nao se compra, se aluga para a vida... vale a pena demais....

gosto muito de seus textos... amei este.

Beijos!

R.Vinicius disse...

Paulinha gostei do texto; retrata algo muito comum. O viver submerso no passado sem vê-lo. E o presente? Eis ele aqui. Abraço.

Késia Maximiano disse...

Sabe aquele ditado q diz: o q se leva da vida é a vida q se leva"?
É beeem por aí... mas vivamos um dia de cada vez, pq quem sabe, a vida q levamos seja beeem mais leve...rsr

Amei tudo aqui!
Beijo grande!

Jaya disse...

A vida já vale a pena, moça. O bom que agora você vai se valer diante dela. E sempre.

Sonha o agora. O ontem já passou, e o amanhã se enfeita em beleza, na tua espera.

Um beijo.

Coração Alado disse...

Bonitinho, mas ordinário.
O tipo certo, de cara errado!

Vou te linkar, ok??
Beijos!