quarta-feira, 5 de agosto de 2009

Divã


Essa semana assisti ao filme divã. Ao termino dele fiquei bastante 'deprê', porque ela me lembrou eu, uma pessoa que jamais pode reclamar por ser infeliz, porque ela era muito feliz. E é bem assim que me sinto, uma pessoa feliz, mas insatisfeita, com tudo, com todos... E olhando o futuro da personagem principal, Mercedes, pensei em como o meu pode ser parecido com o dela. Casamento com um cara que ela ama e que ama ela, "enfim JUNTOS". Parece lindo, perfeito e o sonho de toda mulher, mas isso não basta e não bastou pra ela, dois filhos, a mesmice, a rotina, a traição e o fim, o fim do que foi uma bela história de amor, porque tudo tem começo, meio e fim!
A morte da melhor amiga. Eu imagino como seria perder as pessoas que eu realmente amo e que importam muito em minha vida, aliás, prefiro nem imaginar. Porém tem uma parte do filme que me lembrou muito meu presente. Os casos dela com os homens. Pois é, bonitos, gostosos e jovens, mas que não passaram disso, "relacionamentos" casuais, ou usuais... Tenho entendido bastante disso ultimamente e isso me deixa um vazio. Esse vazio doí, com uma dor que não conseguiria descrever, uma dor que me cansa, cansa de tentar preenche-lo e e nunca conseguir, sempre ser só mais uma desilusão. Vazio que precisa ser curado, mas que ao mesmo tempo prefere ser assim, esse vazio, por medo, medo de ter um bela história de amor que um dia chegue ao fim!

"E esse vazio que ninguém dá jeito? Você guarda no bolso, olha o céu, suspira, vai a um cinema, essas coisas, e tudo, e tudo, e tudo." Caio F.

"Ando meio fatigado de procuras inúteis e sedes afetivas insaciáveis." Caio F.


2 comentários:

M.G. disse...

Olha gata, dando uma olhada nessa vazio que tá te deixando louca, eu só te digo que é melhor um vazio realmente vazio do que um vazio cheio de fantasias que não nos levam a lugar algum. Uma história bonita vai surgir, eu sei que vai porque elas sempre surgem! E encantam tudo ao nosso redor e de repente se dissipam, deixando uma saudade, uma vontade de voltar no tempo, e o principal: um aprendizado muito grande! Viva intensamente, como sempre viveu... Mas não pense que a cautela é uma inimiga mortal da intensidade, ela não é! Viver... e não ter a vergonha de ser feliz !!! ;) Amo.

EFS*** disse...

a AMY é princesa sim! U.U