quinta-feira, 6 de agosto de 2009

"PARA MANTER-ME VIVO, SAIO À PROCURA DE ILUSÕES.”


"(...)Não era nada com você. Ou quase nada. Estou tão desintegrado. Atravessei o resto da noite encarando minha desintegração. Joguei sobre você tantos medos, tanta coisa travada, tanto medo de rejeição, tanta dor. Difícil explicar. Muitas coisas duras por dentro. Farpas. Uma pressa, uma urgência.(...)

(...)Tão artificial, tão estudado. Detesto ouvir minha voz no gravador ou ver minha imagem em vídeo. Sôo falso para mim mesmo. A calma, o equilíbrio, as palavras ditas lentamente, como se escolhesse. Raramente um gesto, um tom mais espontâneo. Tão bom ator que ninguém percebe minha péssima atuação." (Caio F.)



"Certo, muitas ilusões dançaram - mas eu me recuso a descrer absolutamente de tudo, eu faço força para manter algumas esperanças acesas, como velas." (Caio F.)

2 comentários:

EFS*** disse...

Ok, muito obrigado pelo elogio, seu blog também é muito legal! Gostei! ^^

PS. Existem princesas rebeldes e de atitude ;)

Jaya disse...

Moça,

Caio sabe dizer, não? Eu amo ele dizendo.

E eu gosto mais ainda quando aparecem pessoas fofas como você, lá no blog. Obrigada pela visita, sim?

Beijo.